ItalianoHrvatskiEnglishFrançaisDeutchEspañolPortuguesePo PolskuSlovakia     

 

Daniel

Meu nome è Daniel, tenho quarenta e um anos e venho da Lombardia ( Itália ). O que me levou a bater à porta do Cenacolo foi uma vida sem valores sólidos e saudáveis sobre a qual construí-la. Dominado pela timidez e pelo medo agarrei-me a coisas erradas, cômodas, imediatas, materiais. Por fim dou comigo a bater a cara no mundo do prazer, isto é, da droga, do sexo e do álcool.
Dentro de mim sempre houve um coração que gritava por ajuda, mas ao mesmo tempo era incapaz de compreender e reconhecer que, sozinho, com as minhas próprias forças humanas, não chegava nenhuma conclusão. Vivi tantos anos colocando os meus interesses à frente de tudo e de todos, pensando apenas e exclusivamente nos meus interesses pessoais: mulheres, trabalho, esporte, carros… Procurava a “chave mágica” também nos remédios, mas só então me dei conta que todas essas vias eram formas erradas para combater o problema: nenhum comprimido me dava a verdadeira alegria de viver! Devia aprender a pedir ajuda!
Conheci a Madre Elvira e a Comunidade graças a um sacerdote a quem recorri já no limite das minhas forças. Primeiro ele aconselhou-me, e depois quase me obrigou, a contatar a Comunidade! A voz e o olhar desse padre deram-me força para dizer “sim” e deixar-me ajudar; sinto hoje a mesma voz e esse mesmo olhar quando observo e escuto a Madre Elvira!
O acolhimento e a hospitalidade que recebi no início serviram-me para superar a primeira dificuldade: foi difícil, mas ao mesmo tempo belo e indescritível, o iniciar uma vida nova com o verde da natureza, em comunhão fraterna, sem outros interesses, “ao colo” de Jesus e de Maria.
Desde o primeiro dia senti uma força, qualquer coisa de novo que se movia dentro de mim: vinha da oração, do bem, da partilha, do confronto, da verdade que me era anunciada. A coerência, o exemplo, a amizade dos irmãos serviram-me para desbloquear a confiança e a verdade e, consequentemente, encontrei a liberdade e a alegria. Hoje estou na casa de Medjugorje: a presença viva de Maria está a ajudar-me a ser cada vez mais um homem de “Coração Aberto”, a viver no serviço, a saber doar-me aos meus irmãos.
Viver esta fase da vida no Cenacolo é para mim uma graça porque me permite pôr à prova e  me permite fazer uma experiência pessoal de um outro estilo de vida, radicalmente oposto àquele que fazia antes. A vida na Comunidade ensina-me a seguir Jesus com a Sua Palavra e a deixar-me abraçar, guiar, e proteger por Maria. Acolher os peregrinos e “superar-me” a dar lhes o testemunho da minha vida me esta ensinado ir alem de mim mesmo, fazendo-me sentir útil aos outros, como um pequeno instrumento nas mãos de Deus.
Tudo isto me está a dar alegria e força no presente, e esperança num futuro rico no bem e na luz.
Agradeço à Madre Elvira, aos padres e irmãos com quem vivi momentos de ressurreição. Pessoas como eu: uma vez morto e agora ressuscitado! Obrigado!

Print this pagePrint this page